http://paidoamor.com

Mensagem de Identidade traz liberdade

Publicado Fev 05, 2021 por Cristina Mendoza dentro artigos
Traduzido por Carlos Pereira
224 Acessos

Postado Feb 23, 2011 por Cristina Mendoza - maranathamedia.com

Tenho partilhado o vosso livro Guerra de identidade com alguns dos meus amigos. Todos eles têm problemas de identidade. Alguns vêm de um passado muito abusivo e cresceram à procura de valor em todos os lugares errados. Outro amigo usou drogas e tentou suicidar-se e ainda tem algumas preocupações sérias. Um outro tem problemas com o poder, posição, dinheiro, educação. Outra pessoa que é católica romana, telefonou-me ontem e disse-me que estava a ler os capítulos que estou a traduzir para espanhol, apesar de não ser uma leitora e não ter interesse nas coisas em que acreditamos como Adventistas do Sétimo Dia. Uma jovem mulher que ficou connosco alguns dias também tem muitos problemas. Estava a partilhar com ela a comparação que fez no seu livro entre Lúcifer e Absalão e ela ficou realmente tocada.

Enquanto lia o livro durante a adoração, outro amigo chorava, porque nenhum de nós alguma vez pensou realmente na dor da separação do Pai em relação a Lúcifer. Quero dizer, por que razão é esse tipo de amor? Porque é que o Pai choraria por um traidor? Então pergunto-me, porque quereria o inimigo este livro traduzido para espanhol ou para qualquer outra língua com um conteúdo como este? Estamos a começar a experimentar a liberdade que ser filhos de Deus nos pode dar, e os grilhões estão a soltar-se, mas o inimigo adoraria manter-nos presos. Nenhum de nós compreendeu verdadeiramente o amor de Deus; todos estes anos na igreja, compreendendo profecias e muitas outras coisas que são boas em si mesmas, mas nunca compreendendo realmente o amor do nosso Pai. Só agora, através desta mensagem, estamos a começar a ver mais claramente as questões do coração envolvidas no valor, quem somos em Cristo, e como tudo isto faz parte do grande conflito.

Por favor, mantenham-nos em oração. Estamos todos a ser atacados. Ao ler o seu livro e ao partilhá-lo com os meus amigos, sinto a sua importância, e a raiva implacável do inimigo contra aqueles que se apoderam dos conceitos que nele partilham.